News

Lusnic Association is created

23 September, 2015

A LusNIC – Associação de Registries de Língua Portuguesa foi hoje formalmente constituída, no e-Show Portugal, integrando para já o Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Portugal e São Tomé e Príncipe. Angola manifestou também já formalmente interesse em fazer parte da Associação.

Um encontro de vontades e necessidades comuns levou os registries dos domínios de topo de língua portuguesa .br, .cv, .gw, .pt e .st a chegar ao acordo de constituição formal da LusNIC, como associação de direito privado com objeto de cooperação institucional multilateral entre os mesmos no âmbito das suas áreas de intervenção.

A língua portuguesa tem aproximadamente 280 milhões de falantes, o português é a 5ª língua mais falada no mundo e a mais falada no hemisfério sul. Dados recentes revelam que na Internet o português já é a quinta língua mais utilizada e nas redes sociais – Facebook e Twitter – é a terceira; existem cerca de 32 milhões de falantes de língua portuguesa fora dos países de origem.

A nível mundial existem cerca de 260 ccTLD’s. O CENTR é a organização europeia, da qual o .pt é membro, que agrega hoje 52 dos registries da Europa. Assinala-se a existência de organizações como a Latin American and Caribbean Association of ccTLDs (LACTLD), a Asia Pacific Top Level Domain Name Association (APTLD) e a African Top Level Domain Association (AfTLD) com idêntico cariz regional, onde a cooperação e desenvolvimento de um objetivo comum é já prosseguido num pressuposto de localização geográfica comum.

O circunstancialismo ora descrito levou à sedimentação da ideia de criar uma associação dos registries de língua portuguesa, cuja missão central estará focalizada nos seguintes princípios gerais:

• Cooperar e partilhar conhecimento nas áreas de intervenção dos ccTLD’s em matérias técnicas e de segurança, legais, de promoção e divulgação e de desenvolvimento de políticas comuns;

• Envidar ações conjuntas para potenciar o crescimento sustentado dos domínios de topo de língua portuguesa;

• Promover e colaborar na defesa dos interesses do ccTLDs de língua portuguesa;

• Promover a utilização da língua e dos conteúdos portugueses na Internet.